As cores de Albers

19/03/2009 § Deixe um comentário

josef albers homenagem ao quadrado

Quem já estudou a história do design com certeza já ouviu falar nesse homem, eu mesmo já havia ouvido falar, mas não lembrava de nada com clareza. Somente com a chegada de duas exposições sobre seus trabalhos aqui em São Paulo, no começo de março, que eu pude compreender o tamanho de sua obra. Estou falando do professor, pintor, designer e tipógrafo alemão: Josef Albers.

Em algum momento o nome dele já tinha sido pronunciado em alguma aula sobre a Bauhaus, mas por algum motivo ficou por isso mesmo. Mas a magnitude de seu trabalho é tamanha que não me deixa compreender o porquê desse “esquecimento”. Apesar de tantas áreas que Josef explorou, sua maior contribuição, ao meu ver, foi no estudo das cores. Com a série de quadros Homenagem ao Quadrado (1950/76) e com o livro A Interação da Cor (1963), Josef expôs a cor como ainda não havia sido estudada. É difícil explicar aqui tudo isso, mas de certo modo ele explorou a cor em seu sentido psicológico e de modo empírico. Em Homenagem ao Quadrado, ele estudou diversas de possibilidades de combinação cromática, e era isso que ele ensinava. No livro, ele propõe que cada um de nós faça o mesmo.

josef albers fonte

Josef desde o começo de sua carreira trabalhou lecionando, o que nos leva a crer num amor pelo ensino. No começo da carreira foi professor de escola primária, depois professor de arte, tudo isso numa região próxima da sua cidade natal: Bottrop. Até que, em 1920, entrou na nova escola que surgia, a Bauhaus, em Weimar. Lá se especializou em pintura sobre vidro, até que, em 1923, virou professor do curso preliminar da escola. A partir daí trabalhou também com metal, projetou móveis e tipos.

Na ascensão nazista e com o fechamento da Bauhaus, Josef iniciou sua carreira de pintor abstrato. Junto com sua mulher, a também designer Anni Albers, Josef foi para os Estados Unidos. Lá, os dois começaram uma série de inúmeras viagens para a América Latina, em busca da arte pré-colombiana, pela qual eles se apaixonaram e que foi influenciando os dois. Josef primeiramente foi lecionar no Black Mountain College, mas depois de um tempo eles foram se mudando e passaram por diversas universidades norte-americanas e, paralelamente, Josef foi realizando sua série Homenagem ao Quadrado, que somente findou com sua morte.

Em 1971, o MoMA (Museum of Modern Art, de Nova York), realizou uma retrospectiva de seu trabalho, tornando assim Josef o primeiro artista vivo a ter uma retrospectiva em vida naquele museu. No ano de 1976, Josef Albers morreu em New Haven, deixando um extenso legado ao design e às artes visuais.

_

Josef Albers (1888-1976) Bottrop, Alemanha – New Haven, Estados Unidos.

The Josef & Anni Albers Foundation / Wikipedia

josef albers lecionando

Anúncios

Tagged: , , , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading As cores de Albers at interessa?.

meta

%d bloggers like this: