Improvisações, do antigo ao contemporâneo

09/05/2009 § 1 Comentário

andre mehmari

Ontem, depois de tanto tempo, finalmente fui a um concerto de música erudita. Graças à iniciativa do SESC Avenida Paulista, que com seu projeto Fina Escuta, traz concertos de música erudita que contam um pouco da vasta história da música e sua relação com o popular.

Fazia tanto tempo mesmo, que até estava nervoso e ansioso. Mas vamos à apresentação de Dimos Goudaroulis e André Mehmari, num concerto de violoncelo e cravo com repertório do século XVII, composições contemporâneas e improvisações de ambos. E o melhor: essa foi apenas a primeira de quatro apresentações do Projeto Fina Escuta. (Clique aqui para saber mais). Sem falar que, não é todo o dia que alguém está tocando um cravo e um violoncelo piccolo (ambos instrumentos de época e em desuso). Por si só, isso já valeria o concerto! :)

Voltando ao concerto em si: Dimos é um violoncelista de fazer você ficar atordoado. Eu já havia visto uma apresentação dele, num passado um pouco distante, e desta vez, mais maduro, pude ficar ainda mais impressionado com a maestria de seu som. André Mehmari é um nome em alta, mas eu nunca tinha visto uma apresentação, ou sequer ouvido algo. Mas ontem, tudo mudou.

Como eu já disse, o concerto foi voltado à música antiga e sua relação com o contemporâneo, acrescentando digo ainda, e em relação com o jazz. Isso porquê neste período “antigo”, os compositores não escreviam a parte do baixo contínuo, deixando ao músico a tarefa de improvisar e criar algo na hora.

Na primeira parte do programa, ambos percorreram as sonatas de Vivaldi e Caporale, demonstrando uma estética próxima ao canto e à leveza. Dimos utilizou um violoncelo piccolo, para tocar a Allemande de Bach e a sonata de Caporale. Esse bloco terminou com o arranjo de Mehmari para o dueto de Monteverdi, originalmente para vozes.

O segundo trouxe a passagem para as composições autorais dos músicos e improvisações. Aqui a coisa fica meio inexplicável, pois a sintonia e a virtuosidade de ambos fez com que a apresentação se realizasse com extrema emoção. É necessário estar ali para ouvir, pois mesmo que eu tivesse uma gravação, seria inútil.

Termino mais uma vez agradecendo essa iniciativa e chamando vocês para irem lá e apreciarem. Vale lembrar que este programa tem um viés educativo, que se compõe desses concertos e de aulas, ministradas por Dante Pignatari (que organiza o projeto). Faltam palavras pra mim, sem brincadeira. Pra vocês terem idéia, assim que o concerto começou minha boca secou e eu pensei: tenho que voltar a estudar música.

_

Projeto Fina Escuta – Concerto do dia 8 de maio de 2009

Dimos Goudaroulis (violoncelo e violoncelo piccolo)

André Mehmari (cravo e piano)

Anúncios

Tagged: , , , , , , , , ,

§ One Response to Improvisações, do antigo ao contemporâneo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Improvisações, do antigo ao contemporâneo at interessa?.

meta

%d bloggers like this: