MASP / O vermelho e o vão

24/06/2009 § 1 Comentário

masp / o vermelho e o vão

Museu de Arte de São Paulo, mais conhecido como MASP, talvez este seja o símbolo mais significante da cidade de São Paulo, portanto, nada mais justo que começar uma série de re-visitas à cidade por este cartão postal. Essa categoria de textos não tem uma intenção turística, e sim uma intenção de voltar à raiz. Eu considero que raiz seja aquilo que me formou, direta ou indiretamente. O que pretendo aqui é falar sobre espeços visuais específicos da cidade. Podem ser os museus e galerias de arte, mas também as ruas, os bairros. O que importa aqui é a riqueza visual.

Se eu olho para o meu passado japonês, para o meu passado no interior do estado, meu passado de sonhos, eu também devo olhar para a cidade em que vivo e considero parte inseparável, apesar de achar que não deve existir uma “estética” paulistana, apenas algo semelhante ao pós-modernismo cru, uma fragmentação absoluta de tudo o que se pode imaginar. Uma visão abstrata feita de uma cidade de diversas imagens contrastantes.

masp e a avenida paulista

Fica uma tarefa árdua, então, escrever sobre esse símbolo. Representa muito, fala-se muito, mostra-se muito, reproduz-se muito… mas o que eu realmente vejo neste edifício tão incomum? Sabe-se da sua grandeza, das obras que possui, das crises que o aterrorizam, do trabalho educacional, mas seria apenas isso?

De cara ele me remete a um desejo criativo, de uma liberdade, de algo da cidade mesmo. Há um sofrimento em cada aresta, que quando se olha para a cidade, estando onde era o belvedere, só se intensifica e pode-se ver uma cidade que subiu, mas que não sabe bem quem ela é. Penso que todo paulistano guarda, mesmo que sem saber, um pouco disso, desse lado perdido e forte, d’uma melancolia brutal e construtiva, um grande desejo de ser alguém, mesmo que esse alguém continue perdido.

masp

E do alto de sua modernidade atemporal torna aquele espaço no meio da avenida um frescor, uma vontade que deixou de ser um breve sonho-projeto, para ser um marco desconhecido. E pensar, que apesar de toda essa influência, eu só fui conhecer o MASP por dentro, somente alguns meses atrás. Essa é sua glória e sina: todos têm um conhecimento íntimo, que ultrapassa a visita real, ninguém precisa entrar para ver, ninguém precisa mais desvendar sua história, ele é um grande monumento ao conhecido-esquecido.

_

MASP (Museu de Arte de São Paulo)
Ano de Inauguração: 1947 (Instituição); 1968 (Edifício atual)
Endereço: Avenida Paulista, 1578 – São Paulo/SP

Anúncios

Tagged: , , , , , , , , ,

§ One Response to MASP / O vermelho e o vão

  • coolturaurbana diz:

    Fala Shin!

    Cara, mto foda esse seu post sobre o MASP! Adorei!
    É bem essa pegada mesmo que a gente quer para o lado mais “viajandão” do nosso blog hehe. Junto com reflexões e análises de SP, estamos misturando umas dicas de roteiros e programas, umas coisas sobre design haha.
    Mas sério mesmo, gostei pra caramba do blog! Tah linkado jah no nosso como “Sampa” e “Variedade” hehe…é, ainda precisamos organizar melhor as categorias dos links…aliás, organizar melhor tudo!
    É isso ae cara, boa sorte com o blog..mantém essa qualidade, que tem tudo pra ir longe!

    Abraço,
    Johnny

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading MASP / O vermelho e o vão at interessa?.

meta

%d bloggers like this: