Som definitivo

25/07/2011 § 2 comentários

Desde meados de março/abril deste ano eu estou fazendo parte do Coral Todos os Cantos, na FEUSP, tal experiência tem sido muito importante e legal para mim. E o que isso tem a ver com o álbum Som definitivo? Tudo. Digo o porquê: essa minha participação no coral fez com que eu tivesse vontade de ouvir coisas bacanas de grupos vocais. Pesquisei um pouco e, graças ao Augusto Gomes, encontrei este fantástico álbum e por isso venho hoje falar um pouco dele.

Não vou me deter em alguns aspectos históricos, entre outras coisas, pois existem outros lugares (como aqui, aqui e aqui) que já falaram e eu acabaria me repetindo e/ou dizendo mais do mesmo. Também não preciso repetir mais uma vez que este álbum é incrível, bom com tantos compositores fantásticos e canções igualmente lindas, seria preciso muito talento para não fazer algo bom.

O que realmente me chamou a atenção foram os arranjos das músicas, do Luiz Eça, que simplesmente as transformam em algo maior: vide Água de Beber, que para mim tem o melhor arranjo deste álbum, quiçá seja a melhor versão desta música [o que me faz ter uma vontade imensa de que nós, do coral, cantemos esta música, num arranjo similar]. Além disso, que também não é pouca coisa, existe o fato de eu não ser um grande fã de bossa nova, da influência do jazz e das músicas desse período (o meu lance é a década de 70), apesar de tudo isso, este se tornou um dos meus álbuns favoritos e está na minha lista “você precisa ouvir para saber o que é a música popular brasileira”.

Essa experiência de escutar algo que eu normalmente não escutaria (ou seja, em poucas palavras, qualquer coisa que não seja um sambão dos anos 70) me deixou bem feliz e até me fez pensar em separar um tempo da minha vida para escutar algumas coisas diferentes e ampliar o meu conhecimento em música brasileira, mas daí eu fico com a impressão de que ouvir música viraria algo meio burocrático e não tão prazeroso. E vamos combinar, música, ao menos pra mim, tem a ver com prazer.

Posso estar totalmente errado, mas hoje ainda prefiro ficar com o samba, ainda que meu coração tenha se aberto um pouco mais pra bossa nova e outras coisinhas mais. :)

_

Som definitivo | Quarteto em Cy & Tamba Trio | 1966
1 – Zambi (Edu Lobo/Vinicius de Moraes)
2 – Imagem (Luis Eça/Aloysio de Oliveira)
3 – Aleluia (Edu Lobo/Ruy Guerra)
4 – Das Rosas (Dorival Caymmi)
5 – Se Você Pensar (Francis Hime / João Vitório)
6 – Água de Beber (Tom Jobim/Vinicius de Moraes)
7 – O Mar É Meu Chão (Dori Caymmi/Nelson Motta)
8 – Arrastão (Edu Lobo/Vinicius de Moraes)
9 – Apelo (Baden Powell/Vinicius de Moraes)
10 – Eu Vim da Bahia (Gilberto Gil)

ps: não posso deixar de chamar a atenção para a capa deste álbum, afinal, é da Forma. <3

Anúncios

Tagged: , , , , , , , , ,

§ 2 Responses to Som definitivo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Som definitivo at interessa?.

meta

%d bloggers like this: