Feminina

06/03/2012 § 1 Comentário

Quero simplesmente fazer minha singela homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Não pensei neste post simplesmente para essa “comemoração”, o que ocorreu foi que, ao tempo que estava pesquisando sambas para as minhas playlists comemorativas de 4 anos, me deparei com as brilhantes obras de Dona Ivone Lara, Gisa Nogueira e Leci Brandão – três compositoras de samba.

Gisa Nogueira, Dona Ivone Lara e Leci Brandão - essas lindas

Elas não são, de fato, as únicas. Poderíamos citar outras, ouvir outras e falar sobre outras. Mas, hoje escolhi falar delas por serem três que eu recentemente tomei contato profundo e comecei a admirar ainda mais. São mulheres no samba, são mulheres compositoras, são mulheres num campo extremamente masculino. São mulheres, são pessoas, acima de tudo, para se admirar como um todo, por seu valor, garra e força.

A ideia aqui não é de contar a história delas, das batalhas, dos entraves e dificuldades, sei que vou falar de modo bem geral. Mas é minha intenção: jogar a faísca. De qualquer modo, o simples fato de ser compositora, no samba ou não, já é uma evidência da determinação delas. Afinal, é sabido que, historicamente, as mulheres não participam [ou são deixadas participar] da composição musical. E vejam bem, não estou, definitivamente, fazendo uma playlist com sambas compostos por elas apenas por serem mulheres e eu estar homenageando o feminino no samba. Muito além disso, suas obras são brilhantes [ou seja, contém um brilho especial, distinto], são ricas, complexas e vastas – como a de muitos compositores homens não são.

Com o nome da playlist [Feminina], também aproveito para homenagear outra compositora fantástica, a Joyce. Ela não é exclusivamente uma “sambista”, ainda que beba desta água, como uma parte da música popular brasileira. Também dá nome, e foi incluída, pois é uma canção que nos revela mais deste “ser feminina”, além de outras interpretações mais complexas que esta.

Apesar da data [8 de março] ter sido um estopim para esta seleção, este escrito e reflexão, quero que isto não se isole aqui. Não apenas estas grandes mulheres, como todas as outras, tem de ser vistas, compreendidas e respeitadas por todos os outros dias do ano. Coisa banal, escrita assim, ao lado desta data, mas é uma afirmativa muito séria para mim. Não bastará apenas olhar para elas durante, no máximo, uma semana do ano. Ser compositora é uma tarefa árdua, mas não apenas a composição nos revela isso – e é nisso que temos de deter nossas atenções e preocupações.

Quero me deliciar com este feminino na música, sempre.

Feminina by Shin Hatagima on Grooveshark

Sereia Guiomar | Ivone Lara & Délcio Carvalho
Dona Ivone Lara & Maria Bethânia | Sorriso Negro | 1981

A janela | Gisa Nogueira
Gisa Nogueira | Saldo Positivo | 1978

Cadê Marilza | Leci Brandão
Leci Brandão | Antes que eu volte a ser nada | 1975

Quero sim | Darcy da Mangueira & Leci Brandão
Alcione | Gostoso Veneno | 1979

De novo desamor | Gisa Nogueira
Beth Carvalho | Pandeiro e Viola | 1975

Alvorecer | Ivone Lara & Délcio Carvalho
Clara Nunes |Alvorecer | 1974

Feminina | Joyce
Joyce | Feminina | 1980

P.S.: Ontem, procurando imagens para ilustrar este post, qual minha surpresa em encontrar duas fotos em que estas três lindas estão juntas – aparentemente num projeto homenageando Pixinguinha. Que delícia! :)

P.S. 2: Não posso, de modo algum, deixar de agradecer a Babi por permitir que eu usasse uma foto [a original você encontra aqui] dela para ilustrar minha playlist. Não foi uma escolha ao acaso, vale colocar, pois ela é uma mente preocupada com estas questões femininas. E, além disso, é uma mulher que eu admiro muito!

Where Am I?

You are currently viewing the archives for Março, 2012 at interessa?.